Inovação disruptiva – o criador do conceito, Clayton Christensen, professor da Universidade de Harvard (EUA), falecido na sexta, 24/01, deixou um legado de conhecimento, não só para as empresas, como também para nações. Christensen entende que existem três tipos de inovação:

– A “inovação criadora de mercado” que provoca algum aumento de eficiência [mas não o bastante para provocar ou sustentar crescimento];

– A “inovação de sustentação”. Ela melhora produtos que já eram bons, mas não geram crescimento novo;

– A “inovação de eficiência”, faz mais com menos [e o capital economizado nem sempre é investido em pesquisa e desenvolvimento].

Em entrevista para a Revista Época Negócios ele apresenta seu último livro, “The Prosperity Paradox – How Innovation can Lift Nations Out of Poverty”.

No site da revista, é possível ler o capítulo 9: https://lnkd.in/eHSmPb4.